Posts in Category: Tecnologias

Como acompanhar a publicação de artigos científicos em sua área de pesquisa

A rotina diária de um pesquisador costuma incluir a verificação de emails e alertas da internet para acompanhar e escolher os artigos mais recentes publicados em seu campo de pesquisa. Esse fluxo de conteúdo foi por um tempo controlável, mas a medida que a publicação cresceu exponencialmente, deixar de monitorar estas ferramentas por um dia sequer faz com que todo o trabalho de acompanhamento das novidades científicas se torne um fardo. Cerca de seis mil artigos científicos são publicados a cada dia, e embora ninguém queira ser sobrecarregado com recomendações de leitura, deixar escapar os artigos importantes da área pode ser determinante para o avanço de uma pesquisa.

Então os pesquisadores se perguntam: o que fazer para não ser soterrado por uma avalanche de informações, e qual é a melhor maneira de se manter atualizado sobre as novidades da área?

Se aceitam minha sugestão, a dica número 1 é utilizar os alertas do Google Acadêmico. Uma vez logado com sua conta google, basta clicar sobre o ícone na barra superior para criar um alerta. Você designa uma palavra-chave ou conjunto de palavras, indica um email que receberá as notificações e pronto. Apenas tenha cuidado na formulação da palavra-chave: não seja muito genérico ou específico demais e procure reconhecer os termos e jargões utilizados pela área, mesmo que esteja lidando com um tópico relativamente novo. Decida também se você prefere buscar por palavras em inglês, a língua global da ciência, ou somente em português, caso restrinja sua revisão bibliográfica à artigos publicados em língua portuguesa. Em geral, o Google faz o rastreio por essas palavras-chave no título e resumo dos artigos, que são continuamente indexados em sua base. Os alertas podem ser criados ou desativados a qualquer momento.

Quer saber mais? Aqui você encontra o texto original!

Porque preciso saber disso?

Quando comecei meu Doutorado eu sabia muito pouco sobre periódicos científicos, mas já sabia que precisaria saber mais (mesmo não sendo este meu objeto inicial de pesquisa), pois eu já tinha a pretensão de ser pesquisadora e uma pesquisadora precisa conhecer os meios de divulgação da pesquisa realizada, certo?

Como os periódicos tem (talvez ainda) muita importância na divulgação da ciência, é necessário conhecê-los!

Quando eu pensava em ser pesquisadora nem passava pela minha cabeça ser editora de um periódico científico, pois pra mim ser editora era algum muito específico de grande renome na área… aí comecei a perceber que não… que o editor podia ser qualquer professor do programa de pós (no caso de periódicos vinculados à pós, por exemplo) e descobri que muitos (assustadoramente muitos) professores não conheciam o fluxo da editoração de um periódico, não sabiam o que é e como é realizado o Qualis, o que é indexação então, eles não faziam ideia…
E porque estou contando isso? Porque quero contar pra todos vocês que fazem mestrado ou doutorado (ou se pretendem fazer) que a UFMG está realizando o 1º ciclo de formação de editores do Portal de Periódicos da UFMG e que é de graça e que tá rolando muita, mas muita coisa bacana nesse Ciclo e que eu acho (só acho) que vocês deveriam dar uma olhadinha… semana que vem tem mais evento, olha aqui!!!

E acompanhem mais da programação aqui!

Hoje acordei querendo empreender!

Porque? Porque fui a um evento que me fez pensar muito em quem eu quero ser quando eu crescer (profissionalmente falando) e em quem eu não quero ser também! E é sobre esse evento que vamos conversar!!!

Começou com uma inscrição pré-anunciada para o dia 10 de março (10 dias antes do evento) e eu pensei: porque não abriram as inscrições e estão fazendo esse suspense todo? Aí no dia 10, 20 minutos antes da hora marcada eu já posicionada no computador e logada no site (Sympla), na hora marcada eu cliquei em retirar ingresso, fiz todos os passos e pronto, estava lá meu ingresso… com 3 minutos de aberta a inscrição… aí percebi que já estavam esgotadas as inscrições: ASSUSTADOR (pensei eu), mas deve ser um evento bem restrito, ne? 100-200 pessoas no máximo… uau, e eu consegui!!!

Aguardei o dia do evento e no dia 20 de março lá fui eu pro Hotel Ouro Minas! No início do evento já fiquei sabendo que os ingressos esgotaram com 2 minutos e meio! Sim, isso mesmo! Mas que eu era uma das 1000 (isso, mil) pessoas que conseguiram ingresso! Jesuuuuus… 1000 pessoas em 2 minutos e meio… ok, vamos lá então, que comece o evento!

A decoração, música, luzes, tudo pensado para dar um ar de evento fantástico, até que entra no palco o Erick Krominski e como um animador de torcida (isso não é uma crítica, ok… eu gostei!) começa a apresentar os palestrantes… bom, aí vou falar dos palestrantes que mais me chamaram atenção e porque:

Ah, antes… foi apresentada uma agenda de eventos de tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior inacreditável… e a maior novidade do momento é: Foi anunciado que teremos Campus Party em BH ainda esse ano! (Se você não sabe o que é isso, veja aqui)

Bom, vamos às estrelas (diga-se de passagem que entraram no palco sempre com a música do Rocky Balboa rolando!! – mentira que você não sabe qual é a música, né? Clica aqui e não me faz passar vergonha)

Cid: O cara é uma figura… comediante mesmo, mas aí que tá o negócio, ele me fez pensar muito na informação/desinformação que hoje estamos vivendo na internet. “Qualquer pessoa acredita em qualquer coisa que está na internet”. O cara já morreu e ressuscitou na internet, a mãe dele acha que ele é pedófilo (brincadeirinha) mas o cara é demais! Ri e pensei muito!

Victor Salles: Cara, se você é o Victor Salles e está lendo isso, saiba que eu vou te procurar em breve! Gente, esse menino (disse a tia velha) é uma graça também, não no sentido de ser comediante, mas de ser foda! Ele é de uma empresa que conta histórias e prevê o futuro a partir do que está rolando nas redes sociais, li-te-ral-men-te!
E aí ele fez um questionamento que tá me cozinhando a cabeça até agora: “Como as pessoas passaram a se importar tanto com o que é falado nas mídias sociais?” e falou de coisas que ele (com a ferramenta desenvolvida por ele e sua equipe) já descobriu nas redes, como por exemplo quando no Carnaval em Salvador, localizaram uma bomba a partir do que estava nas redes, ou a Dilma já sabia que ela seria vaiada naquele dia no estádio, o Obama é o pioneiro disso tudo (novidaaaade) e o Serra é comedor (essa eu não lembrava mas ri muito).
Ai, amei ver como é possível mostrar a circulação das informações tão facilmente… onde, quando e como está circulando… e tudo automático, naaaada manual… e eu aqui com a Circulação do conhecimento científico como pauta do momento, como tema da tese, como motivo de respirar achei lindo ouvir ele falando disso com tanta calma e facilidade! <3

Cris Guerra: Puta que pariu (o blog é meu, eu falo o palavrão que eu quiser) pra história de vida dessa mulher liiiiiiiindaaaa! Gente, não tenho capacidade para contar como ela contou lá não, eu choraria se fosse contar pra alguém, mas procurem ler sobre essa diva! Sim, essa sim é diva!!! Apaixonei-me por ela, uma pessoa com uma puta história de vida e de superação de merdas que podem acontecer! Lindeza, queria você de chaveiro! “Quando o que você mais teme acontece, você está livre. Não precisa temer mais”. Cris Guerra, você é foda!

Wesley Barbosa: Think inside the box… humm.. será? Aí o cara que viveu 14 anos em uma favela e que hoje tem 30 e é o cara que criou a “Colheita feliz” (aquele jogo infernal que todo mundo jogava e que eu nunca entrei) é dos mais fodas também! Trouxe muitos conceitos interessantíssimos e foi o cara que mais me deu ideias do que eu ainda posso fazer pra crescer! Mas, principalmente é o cara que me contou que eu tô certa em dormir no meio da tarde, porque é quando você dorme que as suas ideias se organizam!!!uhuuuu E, contou também que o momento Eureka acontece exatamente quando o seu cérebro não está gastando energia para ter uma ideia fantástica… vc tá no banho, lavando louça, dirigindo… e ele tem toda razão!!! Mais uma frase bacanuda dele é “A necessidade é a mãe da inovação!” e também disse que necessidades são criadas… opa! Agradei demais!!! Ah, só mais uma frase dele que eu amei: “Contrate pessoas boas e as deixe em paz!” rá rá rá

Bella Falconi: cri cri cri

Israel Salmen: O Méliuz é bacana, ne? Eu não conhecia… e achei fantástico como que ele cresceu rápido! Em pouquíssimo tempo teve que mudar de casa (ele morava no apartamento que era a empresa) e hoje já tem 50 funcionários.. beeeeem bacana!!!

PC Siqueira: Eu já tava cansada, mas foi bacana a fala dele também (só vi até começarem as perguntas via Twitter, depois fui embora)… Mesmo no finalzinho da energia, guardei uma frase bacanuda dele: “Não adianta você querer repetir o sucesso dos outros, porque já tem o sucesso dos outros!”.

É isso, gente… foi uma tarde agradabilíssima e que agora está sendo digerida por mim para que eu possa fazer algo com isso tudo… e vou fazer, quem viver verá!