Publicação de artigos científicos: recomendações práticas para jovens pesquisadores

“Publicação de artigos científicos: recomendações práticas para jovens pesquisadores”, da autoria de Érica de Cássia Ferraz e Ana Luiza Navas, surgiu do contato diário com as dificuldades e dúvidas que autores e jovens pesquisadores enfrentam em sua(s) primeira(s) experiência(s) com a publicação de um artigo científico. O material contém orientações e sugestões práticas para auxiliá-los na preparação de seus artigos para submissão e orientá-los em como lidar com os trâmites do processo de avaliação, revisão e publicação do manuscrito. O livro apresenta a visão de autores e a impressão de avaliadores e editores de periódicos científicos e contém, ainda, indicações de leitura e de revistas especializadas na área da Saúde da Comunicação Humana, que podem servir como fonte de pesquisa ou como destino de publicação.

Quer saber mais? Aqui você encontra o texto original!

Como acompanhar a publicação de artigos científicos em sua área de pesquisa

A rotina diária de um pesquisador costuma incluir a verificação de emails e alertas da internet para acompanhar e escolher os artigos mais recentes publicados em seu campo de pesquisa. Esse fluxo de conteúdo foi por um tempo controlável, mas a medida que a publicação cresceu exponencialmente, deixar de monitorar estas ferramentas por um dia sequer faz com que todo o trabalho de acompanhamento das novidades científicas se torne um fardo. Cerca de seis mil artigos científicos são publicados a cada dia, e embora ninguém queira ser sobrecarregado com recomendações de leitura, deixar escapar os artigos importantes da área pode ser determinante para o avanço de uma pesquisa.

Então os pesquisadores se perguntam: o que fazer para não ser soterrado por uma avalanche de informações, e qual é a melhor maneira de se manter atualizado sobre as novidades da área?

Se aceitam minha sugestão, a dica número 1 é utilizar os alertas do Google Acadêmico. Uma vez logado com sua conta google, basta clicar sobre o ícone na barra superior para criar um alerta. Você designa uma palavra-chave ou conjunto de palavras, indica um email que receberá as notificações e pronto. Apenas tenha cuidado na formulação da palavra-chave: não seja muito genérico ou específico demais e procure reconhecer os termos e jargões utilizados pela área, mesmo que esteja lidando com um tópico relativamente novo. Decida também se você prefere buscar por palavras em inglês, a língua global da ciência, ou somente em português, caso restrinja sua revisão bibliográfica à artigos publicados em língua portuguesa. Em geral, o Google faz o rastreio por essas palavras-chave no título e resumo dos artigos, que são continuamente indexados em sua base. Os alertas podem ser criados ou desativados a qualquer momento.

Quer saber mais? Aqui você encontra o texto original!

Ah, os lembretes do Google!!!! <3

lembretes

Muita gente que me conhece e conhece um pouquinho dos projetos que diariamente estou envolvida já me questionou sobre quais ferramentas eu utilizo para me organizar… nas últimas semanas eu descobri mais uma funcionalidade linda do Google!
Na Agenda eu já mantenho todos os meus compromissos diários e ela é acessada integrada no tablet, telefone e computador, não fazendo diferença de onde incluo compromissos… todos são integrados!!!
Agora, na Agenda eu descobri os LEMBRETES!
Quando você inclui um lembrete ele faz uma espécie de lista de afazeres… por exemplo, coloquei tudo que tenho que fazer na semana sem hora marcada… não são compromissos, são tarefas… aí, conforme for realizando, vou marcando como concluído… se na segunda-feira eu não finalizei a lista não tem problema, na terça ela estará lá para ser realizada, e assim por diante! E o que for sendo feito naquele dia e marcado como feito fica também registrado, assim quando eu tiver que lembrar, por exemplo, que dia eu fiz aquelas fotos que precisava fazer, é só recorrer à agenda!
Olha, essa ferramenta tá me ajudando E MUITO com as tarefas!!! Vale a pena experimentar!